postado por Rayanne Danielly em 25 junho 2011

Lonely Heaths Club

         Penny Lane Bloom cansou de tentar, cansou de ser magoada e decidiu: homens são o inimigo. Exceto, claro, os únicos quatro caras que nunca decepcionam uma garota — John, Paul, George e Ringo. E foi justamente nos Beatles que ela encontrou uma resposta à altura de sua indignação: Penny é fundadora e única afiliada do Lonely Hearts Club — o lugar certo para uma mulher que não precisa de namorados idiotas para ser feliz. Lá, ela sempre estará em primeiro lugar, e eles não são nem um pouco bem-vindos. O clube, é claro, vira o centro das atenções na escola McKinley. Penny, ao que tudo indica, não é a única aluna farta de ver as amigas mudarem completamente (quase sempre, para pior) só para agradar aos namorados, e de constatar que eles, na verdade, não estão nem aí. Agora, todas querem fazer parte do Lonely Hearts Club, e Penny é idolatrada por dezenas de meninas que não querem enxergar um namorado nem a quilômetros de distância. Jamais. Seja quem for. Mas será, realmente, que nenhum carinha vale a pena?

        E ai vai um trechinho do livro pra você...


 "Eu, Penny Lane Bloom, juro solenemente nunca mais namorar enquanto viver.
Tudo bem, talvez eu reconsidere essa decisão em dez anos,
 ou algo assim, quando não estiver mais morando
 em Parkview, Illinois, nem frequentando a escola Mckinley,
 mas, por hora, não quero mais saber de garotos.
 São todos a escória da humanidade, mentirosos e traidores.
Sim, todos eles. 
A essência do mal.
Claro alguns parecem ser legais, mas, assim que conseguem o que 
querem, dão o fora em você e partem para o próximo alvo. 
 Então, cansei.
Chega de namorar.
Fim."


0 comentários:

Postar um comentário