postado por Rayanne Danielly em 18 janeiro 2013

#2

                                  
     Foi quando notei o fino piercing de prata do lado esquerdo do seu lábio inferior.
— Posso ter minhas chaves, por favor? — Eu estendi minha mão, desejando que os tremores diminuíssem.
    Ótimo. Eu estava em um estacionamento, sozinha, com um estranho facialmente perfurado que se sentia insultado e que ainda tinha as chaves. Eu não aguentaria mais nada nessa noite. Um soluço veio da minha garganta enquanto eu tentava manter a compostura.
    Ele engoliu em seco, olhando para mim, e eu olhei de volta dentro de seus olhos claros. Eu não poderia dizer a sua cor na luz fraca, mas contrastavam convincentemente com seu cabelo escuro. Sua voz era mais suave, menos hostil.
— Você mora no campus? Deixe-me levá-la. Eu posso andar de volta para cá e pegar uma carona depois.
     Não havia mais luta em mim e eu concordei, estendendo a mão para tirar minha bolsa do seu caminho. Ele ajudou a recolher o brilho labial, carteira, absorventes internos, laços de cabelo, canetas e lápis espalhados pelo chão e devolvê-los a minha bolsa. O último item que ele pegou foi um ...
 Easy
Tammara Webber 


0 comentários:

Postar um comentário