postado por Rayanne Danielly em 01 outubro 2013

Resenha: Cinder

Título: Cinder - Lunar Chronicles 1
Autor: Marissa Meyer
Ano:2012
Páginas: 387
Editora: Rocco

Humanos e Andróides abarrotam as barulhentas ruas da Nova Beijing. Uma praga mortal devasta a população. E do espaço, os impiedosos Lunares observam, esperando a chance de atacar. Ninguém sabe que o destino da terra depende de uma garota...
Cinder uma talentosa mecânica, é um cyborg. Considerada uma cidadã de segunda classe, com um misterioso passado, mal tratada por sua madrasta e culpada pela doença de sua irmã de criação. Mas quando a vida dela acaba por ficar interligada com a do belo príncipe Kai, ela repentinamente se encontra no centro de uma luta intergaláctica, e uma atração proibida. Presa entre seu dever e liberdade, lealdade e traição, ela deve desvendar segredos sobre seu passado para poder proteger o futuro da terra.

    Como já deu para perceber de cara Cinder é um conto de fadas reformulado, mas o que a gente não pode acha é que por isso vai ser um livro previsível e chato, pelo contrario Cinder é um livro ótimo que me surpreendeu do inicio ao fim. Mas também, como não gostar da mistura que a Marissa Meyer fez.
CINDERELA + DISTOPIA + CYBORGUES + ALIENIGENAS  = MEGAHISTORIA

   A historia de Linh Cinder ser passa num futuro onde a terra foi devastada pelas guerras e pragas que assolam a população dizimando milhares. Cinder é uma cyborg que foi adotada por um cientista que morreu logo em depois de a adotar vitima da praga letumose, sendo deixa sob os cuidados de uma madrasta que a despreza.

‘’O marido de Adri tinha contraído a doença em uma viagem à Europa — a mesma viagem durante a qual ele concordara em se tornar o guardião de uma ciborgue órfã de onze anos. Uma das poucas lembranças que Cinder tinha do homem era o momento em que ele fora levado para a quarentena, enquanto Adri reclamava que ele não poderia deixá-la com aquela coisa. ’’

    E isso é uma das coisas que se pode comparar com a historia da Cinderela, mas você se engana se acha que Cinder é igual à Cinderela, Cinder tem sua própria trama e surpresas e eu  não senti como se estivesse lendo um conto conhecido, mas sim uma história totalmente original.

‘’Ela o mataria. Tomaria a Comunidade. Declararia guerra contra… todo o planeta.
Ela agarrou a cabeça enquanto o mundo girava a seu redor.
Precisava avisá-lo. Não podia permitir que ele fizesse a declaração.’’

    Cinder é um romance, mas não é meloso. Ela não é daquelas mocinhas que ficam se fingindo de coitadinha, o que ela quer ela corre atrás. E tem o príncipe Kai que eu amei (é claro). O romance entre os protagonistas fica claro desde o início, mas se desenvolve lentamente e de uma maneira natural sem preção ou correria, o que é ótimo.
     Cinder é um livro inusitado e cheio de ação, admito que teve horas que eu fiquei com vergonha por ela (ela é muito corajosa, se fosse eu não iria), o único defeito foi que por ser um releitura tinha algumas parte um pouco previsíveis (digo algumas e não todas) .
Então para você que ainda não leu Cinder fica uma pergunta:

O que você está esperando?


0 comentários:

Postar um comentário